Especificações de Vitrais

Há 17 anos trabalhando no segmento de vitrais, desenvolvi técnicas de montagem que se diferenciam pelo aspecto de economia e qualidade.

Informação Técnica

Fazemos vitrais de tamanhos diferenciados sem necessidade de estrutura intermediaria, como por exemplo, peças de 3200 x 1200 mm em uma peça só (projeto em execução na catedral de Luziânia). Nesse caso o vitral é fabricado com reforços internos e encapsulado entre 02 vidros de 5 mm temperado, detalhes nas fotos.

imagem-especificacao-2 imagem-especificacao-3

Dicas de projetos de Vitrais

1) Sempre que um projeto de igreja tenha a intenção de instalar vitrais, mesmo que não seja de imediato, é necessário tomar precauções ainda no projeto arquitetônico para evitar transtornos, desperdício ou até mesmo a inviabilização de instalação de vitrais.

2) Sempre procurar definir se possível o tamanho das janelas que irão receber vitrais com relação às imagens que se pretende colocar (caso sejam imagens de santos, ou passagens bíblicas) de forma que a proporção seja adequada às imagens.

3) Outro fator importante é que se tiver intenção de colocar uma via sacra o ideal é que se tenha 14 ou 15 janelas, pois já encontrei projetos com apenas 10 janelas para se colocar 14 estações.

4) Também levar em consideração um tamanho mínimo adequado para se colocar vitrais.

5) Quando os vitrais forem abstratos e ou figurativo, essa questão de tamanho fica irrelevante.

6) Os vitrais devem sempre ter um vidro de proteção externo temperado ou até mesmo no lado interno, quando os vitrais estão ao alcance das pessoas. Essa medida visa impermeabilizar, proteger e permitir maior durabilidade. Quando encapsulados terão uma grande durabilidade.

7) Um projeto estrutural bem especificado para cada situação arquitetônica pode significar grande redução no custo final do projeto

8) Todo projeto de vitral tem que ser definido em função da arquitetura.

9) Todo projeto tem que ser analisado em função da luz incidente no ambiente.

10) Os vitrais tem finalidade incidir sobre os ambientes espectros de luz, harmonizando o ambiente e permitindo através da luz a ligação entre o espírito e a matéria.

Estrutura dos vitrais

A estrutura de um vitral pode ser em Alumínio, Metalon, ou Madeira.

Alumínio: É a estrutura mais durável e se bem fabricada tem duração ilimitada.
Seu custo é o maior entra as estruturas e seu único fator negativo é que se as janelas ou portas tiverem terminação em meia lua (em curva), é necessário que essas peças sejam calandradas, assim o custo ficará mais alto ainda, sem levar em consideração da dificuldade de se achar profissionais capacitados para essa tarefa.

Metalon: É uma estrutura mais barata, cerca de 40%, em perfis de aço. Caso não receber o tratamento adequado sofrerá corrosão e terá sua vida útil reduzida.

Porém quando realizada com bons profissionais, pode ser uma opção com boa relação custo x benefício.

O metalon pode receber pintura Eletrostática epóxi ou poliéster ,e ter sua vida útil muito aumentada .

Tem também melhor custo beneficio quando se trata de estruturas arredondadas, que necessitem de calandragem, pois o metalon aceita muito bem esse trabalho, com custo menor do que o alumínio.

Madeira: Atualmente é uma estrutura pouco usada, exceto em portas, pois sua perenidade e maior que as outras opções. Hoje em dia seu custo pode até ser maior do que as outras opções.

É muito importante se pré-definir quantos vidros de proteção serão colocados na estrutura, para que se possa deixar o espaço adequado entre os baguetes. Veja modelos abaixo.

imagem-especificacao-4

Vedação dos vitrais

Deve-se tomar extremo cuidado ao instalar os vitrais ,pois uma vedação adequada irá permitir uma grande durabilidade aos vitrais , a melhor opção é o silicone.

É importante também não fixar os vitrais com Massa de Vidro ,pois a mesma com o tempo se resseca e no futuro caso os vitrais precisem de manutenção ,a massa irá dificultar a remoção e até mesmo facilitar a danificação dos mesmos.

Tipos de Vitrais

Tradicionais:

Vitrais executados com vidro colorido importado e liga de estanho e chumbo .Os vidros são importados porque no Brasil somente são fabricadas 4 cores Azul ,Lilás ,Amarelo e Verde em 01 tom apenas.

No exterior existem fabricantes com mais de 400 tonalidades e texturas diferentes por isso um projeto para ser bem realizado necessita de uma boa variação de cores (pelo ao menos 45 tons)

Os vitrais tradicionais podem ser feitos em 02 técnicas de montagem:

A) Com perfis de chumbo tipo canaleta H e U, este perfil já vem pronto e é usado a séculos .Nesse caso os perfis também são importados pois não há fabricação desse perfil com qualidade aqui no Brasil.

Um fator negativo nesse tipo de montagem é que se os vitrais não forem encapsulados, ele após alguns anos irão emborcar (curvar), pois apesar de sua vedação ser cimentada, ele não confere resistência adequada a peça de vitral.

Inclusive nessa técnica não é possível fazer vitrais com peças maiores do que 1 x 1mts. Foto com tipo do perfil

imagem-especificacao-5 imagem-especificacao-6

B) Vitrais com a técnica Tiffany, Cooper foil (fita de Cobre )

Nessa técnica as peças de vidro tem sua borda aderidas pela fita de cobre ,que é adesiva, e o estanho é fundido entre as 02 peças de vidro ,formando um perfil (veja Foto)

imagem-especificacao-7 imagem-especificacao-8 imagem-especificacao-9

Nessa técnica quando o estanho é fundido é possivel colocar barras de reforço ao longo do projeto ,permitindo o enrrigecimento do vitral e permitindo fazer vitrais em peças de grande porte.

Essa técnica é a utilizada em nossos projetos

Outros tipos de vitrais

Existem outras formas de vitrais (Falso Vitral)que podem ser:

A) Vitral em acrilico

Nesse caso o vitral é feito em peças de acrilico com pintura complementar.

A divisão entre os vidros é preenchida com resina simulando os estanho.
Esse tipo de vitral não possiu a durabilidade do vitral tradicional visto que

Depois de alguns anos a face externa é deteriorada pelos raios UV e seu efeito final tem muita diferença visual do vitral tradicional.

imagem-especificacao-10B) Vitral em Fusão

Nesse caso o vitral é feito com vidro artesanal em forno de fusing

Aonde os desenhos são pintados com tintapara vidroe lavadoao forno a 800 graus.

É um vitral que tem grande durabilidade,porem mais sucetivel a danos.

Vitral em fusão Secretaria da Fazenda GDF Brasília

Vidro artesanal e estrutura inserida no design

O atelier Duda Badan conta com equipe de pintura e forno próprio de queima, pois realizamos a tradicional pintura em Grisalha e utilizamos tintas da marca francesa DEBITUS.

Trabalhos na mesa de luz

imagem-especificacao-11 imagem-especificacao-12 imagem-especificacao-13

Somos importadores e temos estoque próprio de vidros com 70 tons diferentes .

São 1600m² de vidros importados em estoque o que permite realizar qualquer projeto sem a necessidade de esperar 90 dias para importação.

Estamos preparados para realizar os projetos de design dos vitrais, estruturas metálicas (quando necessário) e vidros de proteção.

Outro fator importante é o fato de colaborarmos com as igrejas no sentido de fornecer os materiais necessários de projeto e imagem e até mesmo vitral demonstrativo para que a igreja possa realizar campanha de arrecadação para o projeto.

Agradecemos sua atenção!